Setenta pessoas abrem primeira turma do Projeto Economia Solidária em Cambira

279

Val, que está à frente do Projeto em Cambira, afirma que a iniciativa inclui a disposição de um espaço, onde os integrantes da rede poderão vender seus produtos.

O município de Cambira está implantando, através da Secretaria de Assistência Social, o Projeto Economia Solidária. A primeira turma, com setenta inscritos teve sua aula inaugural na tarde desta segunda-feira (08), no plenário da Câmara de vereadores.

Entre os empreendimentos que podem estar incluídos no projeto estão confecção, artesanatos, tricô, crochê, bordados, pinturas, produção de alimentos orgânicos, plantas medicinais e ornamentais, saboaria, artes visuais, designs gráficos, ateliês, animação de festas infantis e outra variedade de produtos e serviços voltados à gastronomia, beleza e estética.

Participaram da abertura do projeto o prefeito Toledo, a primeira dama Vanessa Marques, secretária de Assistência Social e o vereador Rodrigo Rodrigues. O treinamento é de uma semana e a qualificação dessa primeira turma se encerra na sexta-feira (12), no Centro de Convivência do Idoso, com a entrega dos certificados aos participantes.

“A iniciativa deu certo no município vizinho, Apucarana e tem proporcionado renda às famílias e assim a elevação da auto-estima do participante”. Afirmou ao nosso site a primeira dama e secretária de Assitência Social, Vanessa Marques.

“Vimos que deu certo em Apucarana, onde foi implantado pelo então prefeito Beto Preto e agora segue a todo vapor na gestão do prefeito Juninho. O que é bom a gente traz para Cambira, e esse Projeto abre oportunidade às pessoas, estamos felizes e surpresos como número de participantes disse o prefeito Toledo.

O vereador Rodrigo afirmou que tem incentivado e indicado cursos e medidas que tragam capacitação e conhecimento a população e que os vereadores dão todo apoio a iniciativas como essa.

No estágio inicial, os empreendimentos contam com a participação do poder público na gestão, mas o objetivo da iniciativa é levar os participantes a conduzir em 100% os negócios. “À medida que vão evoluindo e adquirindo um perfil empreendedor, os participantes são encaminhados para o sistema de auto-gestão e para a formalização do empreendimento”, relata a supervisora do programa em Apucarana.

Val, que está à frente do Projeto em Cambira, afirma que a iniciativa inclui a disposição de um espaço, onde os integrantes da rede poderão vender seus produtos, que envolvem a produção de pães, roscas e bolachas, artesanato, produtos de higiene e limpeza, bombons, bonecas, confecção, tricô e crochê, bolsas, chinelos, orquídeas, entre outros.

O sucesso da Rede vai depender da disposição, dedicação e força de vontade de cada indivíduo.