Cambira iniciou “Projeto Família Cangurú” com gestantes do município

457

Família Canguru: pré-natal de Cambira.

A Autarquia Municipal de Saúde de Cambira na noite de 23/07/2019 no Clube dos Idosos iniciou o grupo de gestantes e acompanhantes. A enfermeira, Edilucia Lazaretti, responsável pela Clínica da Mulher Zilda Arns, iniciou o evento apresentando o nome do grupo, que agora passa se chamar Família Canguru de Cambira, por haver semelhanças que envolve a maternidade entre humanos e a mamãe canguru e seus filhotes. Os leitos de UTI neonatal utilizam o método canguru com o objetivo de promover o vínculo, dessa forma o bebê prematuro é colocado em contato pele a pele com sua mãe/pai.Este método também permite que os pais tenham uma maior participação nos cuidados neonatais. Além disso, em nosso cotidiano é possível ver mamães e papais passeando com seus pequenos tanto no canguru apoio para o bebê assim como no sling canguru.

Até o momento quando a gestante vai abrir o pré-natal, a sua primeira consulta é realizada com a enfermeira para preenchimento da carteira de pré-natal, realização de testes rápidos para infecções sexualmente transmissíveis (IST’s), teste da mãezinha, solicitação de exames e ultrassom, orientações e classificação do risco da gestação, agendamento de avaliação bucal, seguimento das consultas com os obstetras Sérgio Luiz Rigon e Sérgio Luiz Rigon Filho, encaminhamento das gestantes classificadas como alto risco ao Centro Mãe Paranaense do consórcio intermunicipal CISVIR em Apucarana para compartilhamento no cuidado dessas gestantes, conforme preconizado pela Rede Mãe Paranaense e a Rede Cegonha.

Contudo, a gestação envolve a necessidade de abordar assuntos que não possíveis durante as consultas. O período gestacional esperado é do mínimo 38 semanas até no máximo 42 semanas,durante esse período o grupo favorece um espaço para o diálogo sobre temas que não são possíveis durante as consultas como a importância da visita guiada com acompanhante ao hospital da Providência Materno Infantil para conhecer a equipe de atendimento e local do parto, a preparação para o trabalho de parto, o retorno à casa e adaptação materna e familiares ao recém-nascido, a amamentação que não prática não é tão simples como parece, cuidados específicos à puérpera durante os 42 dias após o parto, importância do acompanhamento do RN a puericultura.

Serão realizados mais 5 encontros até novembro, sendo 1 encontro por mês com temas já estabelecidos para proporcionar troca de informações entre a equipe de saúde, gestantes e familiares. Neste primeiro, tivemos a presença da vice-prefeita e secretária Municipal de Saúde Ana Lúcia de Oliveira e uma visita do prefeito Toledo e sua filha. Houve apresentação de um vídeo em que a doula Jéssica Spicioni fala sobre a importância da participação do pai e/ou familiares durante o pré-natal, parto e retorno a casa.

Em seguida, a terapeuta holística Taynara Solim apresentou a “mandala da lua” um mapeamento que conecta e contextualiza o ciclo lunar e o ciclo menstrual pessoal, para que a mulher possa compreender sobre os padrões de cada fase de seu ciclo, promovendo o autoconhecimento. Encerrou com uma meditação guiada entre gestantes e acompanhantes, ressaltando a importância da conexão entre os familiares durante o período gestacional e após o nascimento.

A nutricionista Mayara Vieira Zachalkiewicz, a assistente social Cristiane Canteri Tavares e a fisioterapeuta Silvia Helena Rocon Lapietre juntamente com as agentes comunitárias de saúde prepararam um lanche delicioso ressaltando a importância das frutas e dos integrais na alimentação das gestantes e familiares.

Vereadores, comércio e empresas de Cambira colaboraram com brindes direcionados a gestantes e aos bebês, tornando o primeiro encontro um sucesso.