Cambira: Marido preso chegou a praticar agressões usando faca e facão; disse a vítima

1337

Mais detalhes a respeito de uma situação de violência doméstica registrada nesta quinta-feira (31) na cidade de Cambira, quando um indivíduo de 34 anos foi preso.

Pelas informações contidas no relatório do 10º BPM, a Polícia Militar foi acionada a comparecer na Unidade Básica de Saúde por servidores da Autarquia, onde uma mulher de 38 anos estaria aguardando atendimento com uma perfuração na cabeça.

No local, policiais fizeram contato com a médica plantonista que passou a relatar a equipe que a Unidade de Saúde está acompanhando a vítima há alguns dias e que em atendimento no último dia 15, a paciente foi atendida apresentando hematomas e cortes. E que nessa data a mulher relatou sofrer agressões por parte de seu convivente. Relatou ainda que nesse dia ele a agrediu com faca e facão.

Na data de ontem a vítima estava com reserva de vaga no Hospital Regional de Jandaia pois a mesma é etilista crônica (ação de consumir de maneira excessiva, periódica e/ou permanente álcool), porém não conseguiram levá-la até o hospital devido ao horário e ao retornar para casa a mesma voltou a beber e hoje pela manhã ao ser levada ao Hospital Regional de Jandaia a médica constatou que a vítima estava ferida e devido aos ferimentos não poderia recebê-la naquela unidade, por se tratar de hospital psiquiátrico.

Ao retornar ao posto de saúde de Cambira, a médica, com a equipe de enfermagem notaram um ferimento no crânio do lado esquerdo com presença de sangramento e terra, apresentando ainda hematoma e edema na face esquerda.

No momento em que os policiais conversavam com a equipe médica, a vítima disse não querer representar contra seu convivente; porém a médica relatou que a vítima tem medo de seu amásio pois ele ameaça de morte toda sua família.

Compareceu ao Posto de Saúde uma irmã da vítima e afirmou que eles convivem juntos a cerca de 4 anos e que ele tem ameaçado a família desde então.

A vítima foi encaminhada por uma ambulância da cidade de Cambira até ao Hospital da Providência para exames e tratamento médico onde foi acompanhada de sua irmã.

No local se encontrava o acusado o qual foi abordado, submetido a busca pessoal, nada de ilícito encontrado com o mesmo, foi questionado sobre as possíveis agressões o que foi negado pelo acusado, porém pelos relatos colhidos, o mesmo foi cientificado de sua condição de preso, e encaminhado a 17ª SDP.

(Foto: Paraná Ligado)