Cambira: Segurança de empresa de monitoramento foi abordado pilotando sem habilitação durante o trabalho

1082

A empresa estaria atuando de forma irregular no município e pelas informações já há registro de denúncia contra a mesma.

Em patrulhamento pela Avenida das Indústrias, por volta das 23h30min dessa terça-feira, 14 de setembro, a equipe de serviço da Polícia Militar de Cambira avistou uma motocicleta de uma empresa de monitoramento, que inclusive já foi alvo de denúncias por atuar de forma irregular no município, tanto no tangente a documentação administrativa e alvará quanto à identificação de seus funcionários pelos órgãos de segurança pública.

Segundo consta no relatório do 10º BPM, “visando à segurança da população, foi efetuada a abordagem do condutor para as devidas identificações”.

O abordado relatou aos policiais que é natural da Paraíba e que estava a serviço da referida empresa no município, entretanto não possuía RG do Estado do Paraná. Foi também efetuada breve verificação da motocicleta que se encontrava em registro de pessoa física. Ao ser questionado sobre a motocicleta não estar registrada sob o CNPJ da empresa o abordado não soube responder, relatando ainda que não possuía CNH. O abordado foi convidado a se dirigir ao Destacamento Policial, juntamente com a motocicleta para as devidas verificações e levantamento de informações, onde foi feito contato com o proprietário da empresa de segurança, o qual confirmou as informações prestadas por seu colaborador.

A equipe policial solicitou a vinda de uma pessoa habilitada para levar a motocicleta, haja vista a mesma estar regular administrativamente. Compareceu então ao destacamento um encarregado da empresa, portando sua CNH para identificação e retirada da motocicleta.

A equipe ainda solicitou uma verificação aprofundada nos nomes dos indivíduos os quais não apresentaram quaisquer situações em seu desfavor. Diante dos fatos, os indivíduos e veículo foram liberados no destacamento da PM sem alterações.

Vale ressaltar que a equipe de monitoramento envolvida, não se trata da “Tigre Monitoramentos”, que há 24 anos atua em Cambira e tem conquistado a confiança e a credibilidade dos cidadãos cambirenses.