Em Apucarana, mulher caiu no golpe do “bilhete premiado”

68

Mais uma pessoa foi vítima do antigo golpe do “bilhete premiado” na cidade de Apucarana. Perdeu R$: 1.800 e o telefone celular.

Uma mulher conta que próximo às 15 horas dessa quarta-feira (04) caminhava pela Rua Jamil Soni, Bairro XXVIII de Janeiro em Apucarana, quando foi abordada por um elemento, o qual lhe pediu informações a respeito de uma Loja.

Após ela afirmar não ter conhecimento da loja, diz ter continuado a seguir seu caminho e o elemento a acompanhou conversando, dizendo que o proprietário desta Loja iria comprar um bilhete premiado da loteria federal, quando em certo momento um outro elemento, bem vestido, passou por ambos e lhe foi indagado quanto ao fato de conhecer a referida loja. Porém este elemento também negou ter o conhecimento de tal ponto de comércio.

O segundo elemento ouviu a estória do bilhete e imediatamente se ofereceu para “ajudá-los” a receber o dinheiro.

Neste momento o elemento pediu para que ambos lhe provassem saberem mexer com dinheiro ou darem uma demonstração de ter poder aquisitivo, o segundo elemento (bem-vestido) relatou trabalhar com cobranças e mostrou aos dois, um pacote onde dizia ter o valor de R$10.000,00 (dez mil reais) referentes a cobranças realizadas neste dia até o momento.

Restou a vítima demonstrar que também tinha algum valor como garantia e lhes foi prometido o valor de R$150.000,00 (cento e cinquenta mil reais). Neste momento o segundo elemento fez uma ligação telefônica dizendo que iria conferir os números do sorteio para confirmar a veracidade do bilhete, e pediu ajuda da vítima para fazer a conferência dos números, sendo entregue em suas mãos, foi lhe dizendo os supostos números sorteados e a vítima repetindo os mesmos no bilhete, acreditando ter em mãos um bilhete que valeria milhões de reais.

Os golpistas pediram para ela ir ao banco onde realizaria o saque do valor disponível em sua conta bancaria. Assim sendo os três deslocaram em um veículo de cor preta quatro portas modelo novo possivelmente importado, porém a vítima não reparou marca modelo ou placa deste veículo, dirigiram se até a Agência da Caixa Econômica Federal, ambos permaneceram no veículo e a vítima realizou sozinha um saque de R$: 1.800,00, disponíveis do limite de sua conta corrente.

Ao retornar, a vítima foi forçada a entrar no veículo onde passou o dinheiro ao elemento dono do bilhete para ele conferir o valor.

Ambos mandaram a vítima desembarcar do veículo nas proximidades da Loja e disseram que iriam sacar mais dinheiro, neste momento o condutor do veículo pediu a vítima seu telefone celular para garantir que a mesma iria lhes aguardar naquele local e seguiram até uma agência.

Após aproximadamente uma hora aguardando, a vítima percebeu ter caído no m um golpe do bilhete premiado, se dirigindo até um modulo policial onde relatou o fato.