Greve dos servidores entra no quarto dia e Ratinho Júnior minimiza: “É muito pequena”

120

 No governo do estado, com quem faz greve, não tem conversa. Afirma o governador

O governador do Paraná, Ratinho Júnior, minimizou a adesão à greve dos servidores estaduais que, segundo ele, seria “muito pequena”. A declaração foi dada ontem, quinta-feira (27) e Ratinho manteve a posição de apenas retomar as negociações sobre o reajuste salarial com o fim da paralisação. Algumas categorias atenderam aos pedidos do governo, já outros setores defendem a manutenção do movimento conjunto, que chega ao seu quarto dia nesta sexta-feira.

“A greve é muito pequena. São apenas alguns professores e sindicalistas. No governo do estado, com quem faz greve, não tem conversa. Trabalhamos com quem conversa e quer construir uma proposta”, afirmou o governador.

Ratinho Júnior ainda disse que sua responsabilidade é com a estabilidade das finanças do estado e que o governo já retomou o diálogo com algumas categorias. “Tenho dito que a minha responsabilidade como governador é não deixar que o Paraná quebre, como já vimos acontecer com outros estados. Com a situação estável, favorecendo a chegada de investimentos, conseguimos fazer os ajustes aos servidores que são de direito e necessários. Na área de segurança, o diálogo foi muito bom e vamos avançar em algumas propostas”, disse ele.

Segundo o Secretário de Comunicação do Estado do Paraná, Hudson José, o governo está atendendo as lideranças sindicais e buscando um entendimento. “Nós estamos atendendo as lideranças sindicais e nos esforçando para alcançar um denominador comum. Na última segunda-feira, saímos 9h da noite do Palácio Iguaçu, depois de um encontro com autoridades e representantes das lideranças sindicais. Naquele momento, havia um entendimento sobre a pausa da greve, mas para nossa surpresa o movimento manteve a paralisação”, contou o secretário.

José afirma que muitas categorias entenderam o momento do estado e pediu que a categoria dos professores também compreenda a situação. “Algumas categorias entenderam que o momento é de conversa, e quero agradecer a elas. Gostaríamos muito que os professores  aderissem a esse processo”, reivindicou Hudson José que também afirmou que a greve é de pequena proporção.

“Posso garantir que a adesão é muito baixa. Peço para os alunos e pais que continuem indo para a escola e quero garantir aos professores que continuam dando aulas, que diferente de uma fake news que saiu, o governo não vai cortar a presença mesmo de professores que estão trabalhando”, alertou Hudson.

(BANDA B)